Buscar
  • Elvira Schuartz

Vamos conseguir imprimir vidro em 3D?

As impressoras 3D transformaram o desenho e a imaginação.


Primeiro foram as AMs – Additive Material (adição de material), depois as SMs - Subtractive Material (subtração de material) que transformaram ploters, fresas, tornos em uma única máquina capaz de produzir em algumas horas de funcionamento.


Ao toque de um botão. Madeira, resina e borracha rapidamente ganham formas concretas, muito além das perspectivas e imagens que imaginamos.


Mas o vidro... bem, imprimir em 1300º C não parece uma tarefa fácil.


Em 2015, uma startup de impressão 3D em Israel – MICRON3DP deu início a um projeto que ganhou força quando o MIT (Massachussets Instituto of Technology) concretizou a 1ª máquina de impressão de vidro em 3D pelo processo de AM..


Uauuu!... parecia a descoberta do século depois das maquinas poderosas que hoje sopram e moldam milhares de garrafas e potes por minuto. Porem, era uma descoberta que valorizava a criação e não a repetição.


Em 2017, a startup israelense chegou a construir sua impressora de vidro fundido e expô-la na feira de design de Milão.


Naquele mesmo ano mais 2 grupos na Alemanha e um grupo na Australia avançaram neste desenvolvimento. Mas a repetição gera grandes mercados e a criação nem tanto.


Difícil foi conseguir mercado para uma maquina que não teria a precisão que a indústria de garrafas, copo e frascos precisa, muito menos a delicadeza sutil de detalhes artísticos.


O desafio continua e novas tecnologias estão vindo à tona, como é o caso da Stereolithografia que já está aí!


Mas essa técnica vai ficar para um próximo post!




88 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo